Automação de testes sem script aceleram a entrega e aprimoram segurança

A automação de teste sempre foi atraente porque reduz os esforços hercúleos de testes e, de quebra, ainda acelera (e muito!) o processo. Sendo assim, é natural que quase todas as organizações busquem automatizar seus testes, porém o retorno sobre o investimento nem sempre chega conforme o esperado. E então surgem os questionamentos: será que as ferramentas são boas o suficiente para entregar o ROI desejado?


E a resposta para essa pergunta, no entanto, pode não estar na capacidade da ferramenta. As questões geralmente relacionadas a “experimentos” de automação de teste incluem: o longo tempo para criar a suite de automação de testes, a dificuldade de manutenção dos scripts, a necessidade de recursos de desenvolvimento especializados e até mesmo a falta de envolvimento dos product owners. Uma solução para maximizar a escalonabilidade da automação de teste é abordar o problema através da automação de teste sem scripts.

A automação de teste scriptless, em uma definição simples, é como escolher o melhor e dispensar o pior. Permite que testadores e usuários empresariais automatizem casos de teste sem se preocupar com o código. O “problema do código” é justamente a parte a ser designada à ferramenta de automação scriptless. O usuário faz o build da automação de teste sem a necessidade de conhecer o código. Isso ajuda a obter resultados mais rápidos e reduz o tempo gasto para entender o código. Os benefícios da automação de teste scriptless são reais e são muitos.

 

Redução do tempo de automação em até 40%

 

Quanto mais rápido você automatizar as coisas, mais rapidamente o produto chegará ao mercado. Usando testes de automação sem script, a equipe de teste pode facilmente automatizar grandes suites de testes a 1,5 vez mais rápido. A velocidade de entrega aumenta, assim como o fator “go to market”, o que é útil quando há grandes versões de software envolvidas no processo. Além disso, reduz o tempo gasto na automação. Pense nisso como sendo 40% a mais de tempo para a equipe de testes buscar uma cobertura de testes ainda maior. Isso garante a detecção de erros durante as fases anteriores do ciclo de vida do desenvolvimento de software.

Em resumo: maior cobertura de teste = um produto melhor testado



Sustentável e confiável

 

A automação de teste sem script é um método transparente e bem estruturado de implementação de testes automatizados. Também permite uma manutenção mais fácil dos conjuntos de teste sem script. Isso é crítico porque a fase de manutenção é muitas vezes a fase mais longa e, em muitos aspectos, a mais crítica no ciclo de vida do produto. Com a automação de teste sem script, fazer alterações nas suites de testes é algo facilitado quando ocorre uma alteração no software em teste. Isso aumenta a agilidade e os tempos de resposta. E é justamente aqui onde entram as diferenças mais acentuadas da abordagem baseada em scripts e os maiores benefícios da abordagem sem script. O teste de automação criado usando scripts geralmente é susceptível de falhas na fase de manutenção, pois o framework não é construído tendo a reutilização, a rastreabilidade e a manutenção em mente desde o início. Em contraste, a automação de teste sem script construída com ferramentas scriptless bem projetadas mantém a rastreabilidade de cada componente reutilizável e possibilita uma verdadeira e ampla autenticação de teste orientada a objetos.

Economia de custos no desenvolvimento de habilidades para scripts

 

As empresas já investiram muito em treinamento para habilidades em script, ou mesmo necessitam contratar recursos caros (de quem sabe programação) para a tarefa. Ao se valer do scriptless, é possível economizar tanto o dinheiro como o tempo gasto em sessões de treinamento por especialistas em automação. A automação de teste sem script pode ser facilmente utilizada por testadores manuais. Isso também assegura que o conhecimento dos testadores manuais seja totalmente utilizado.

Uma questão natural que ocorre nesta fase da discussão é: o que virá a seguir para os engenheiros da automação mais qualificados? Uma adoção generalizada da automação de testes sem script prenuncia um problema para eles? Não para uma empresa de software de olho na inovação. Em tais empresas, os engenheiros de automação podem mover a cadeia de valor – para coisas como pipelines DevOps integrados, testes de white box, integração e teste unitário, além de similares. Eles também podem contribuir para a concepção das suites de testes que serão criadas com a abordagem scriptless.

Elimina o código que é específico da ferramenta

 

Automatizar os testes pode ser mais eficiente se não for algo dependente de ferramenta. Não precisamos mais de profissionais específicos para Selenium, QTP ou SoapUI. A automação sem script habilita o testador manual a criar scripts usando objetos e ações. Isso lhe dá a opção de alterar as tecnologias em uso à medida que elas evoluem, eliminando a venda fechada em um único fornecedor. Tudo o que o desenvolvedor precisa aprender é uma experiência de usuário única, sendo que todas as complexidades de ferramentas e linguagens estão encobertas por ferramentas scriptless bem projetadas.


Participação de analistas de negócios e especialistas em assuntos estratégicos

 

A prática de “escrever código” sempre foi algo um tanto distante para pessoas com perfil não-técnico, digamos assim, como é o caso do analista de negócios e dos especialistas em assuntos estratégicos. Essas pessoas estão longe de participar em ambientes de testes automatizados devido à complexidade relativa à criação de código. No entanto, a abordagem scriptless pode capacitá-las a participar ativamente de todo o processo e estratégias de automação de testes. Isso ajudará a reduzir o fosso entre o conhecimento técnico de automação e o conhecimento de domínio da matéria. Além disso, garante que o produto seja testado repetidamente. Isso reduz a probabilidade do software funcionar mal ou falhar no lançamento.

Fonte: DZone.com

21