OpenStack: 5 Novas Dicas e Guias

Para aqueles que usam infraestrutura de nuvem de código aberto, particularmente o OpenStack, o trabalho é facilitado pela grande quantidade de recursos disponíveis para ajudar o usuário a entender o que precisa realmente saber. No topo da documentação oficial, documentação e suporte de projeto da distribuição escolhida pelo usuário, livros impressos e programas de certificação e treinamento, há toneladas de recursos criados pela comunidade.

Neste post, examinaremos dicas e guias publicados recentemente pela comunidade sobre o OpenStack que lhe podem ser úteis.

Uma das coisas que tornam o OpenStack uma ferramenta tão flexível para implementar uma infraestrutura de nuvem é o fato de possuir várias opções para quase todos os componentes. Do lado do armazenamento, o Ceph é uma das opções mais populares para um back-end. Ao integrar o Ceph com o OpenStack, aqui estão várias dicas úteis para se lembrar, desde a configuração dos limites de I/O até a configuração adequada de imagens.

Com o lançamento do OpenStack Pike no mês passado, as distribuições do OpenStack e outros projetos baseados no upstream têm trabalhado duro para integrar a nova versão em seu software. A comunidade RDO divulgou a disponibilidade geral de sua construção Pike há alguns dias; Aqui está um breve resumo do que mudou e do que você pode encontrar nela.

Com a agenda de lançamento do OpenStack programada para acontecer duas vezes ao ano, a atualização de sua nuvem de produção pode não ser viável. Ignorar atualizações de nível, em que nos movemos entre várias versões do OpenStack no mesmo processo de atualização, pode ser uma solução para você, mas definitivamente há muitas considerações técnicas recomendáveis a se fazer antes de decidir se isso é aconselhável ou mesmo viável para sua instalação. A introdução para ignorar upgrades de nível pode ser um bom lugar para começar a entender o contexto, o processo e o que estaria envolvido.

Às vezes, tudo o que você precisa é ter os comandos certos ao seu alcance. Embora o cliente de linha de comando do OpenStack tenha uma interface de ajuda excelente, se você quiser uma versão para impressão que possa deixar sempre à mão, confira esses novos “truques” do OpenStack.

Os componentes do OpenStack podem ter usos também fora das nuvens OpenStack. TripleO, o utilitário de instalação que usa componentes nativos do OpenStack para fazer o deploy do OpenStack, também pode ser usado para outras instalações. Para um bom exemplo, veja como usar o TripleO para fazer o deploy do MariaDB no Kubernetes.

Se você está em busca de mais conhecimento, consulte o conjunto completo de guias, “how-tos” e tutoriais do OpenStack contendo mais de 3 anos de conteúdo gerado pela comunidade oficial.

Fonte: Opensource.com

 

21