Containers devem ultrapassar as VMs nas Application Platform Spaces, revela estudo da SDxCentral

Uma das principais descobertas do relatório “Container and Cloud Orchestration Report 2017” é que a adoção dos containers aumentou constantemente nos últimos dois anos e está programada para ultrapassar as máquinas virtuais (VMs) no espaço da plataforma de aplicativos. Em 2016, apenas 8% dos entrevistados haviam implementado containers, enquanto neste ano, 45% já aderiram à nova tecnologia.

Em seu terceiro ano, o relatório anual da pesquisa se concentra no cenário de orquestração e automação da nuvem e nos desafios que as empresas e outros respondentes enfrentam. As principais razões dadas pelos respondentes para a adoção de tecnologias de containers foram a velocidade de criação e destruição (63%), menores gastos em comparação com as VMs (58%) e facilidade de gerenciamento (47%). Estes traduzem-se em benefícios, como uma velocidade mais rápida de testes e deploy de aplicativos, maior portabilidade e segurança aprimorada, separando aplicativos da infraestrutura subjacente de um mecanismo de atualização padronizado.


Os participantes da pesquisa incluem Empresas (33%), Provedores de Serviços de Comunicação (31%) e Fornecedores de Serviços em Nuvem (19%). De acordo com o relatório de 2016, apenas 8% dos respondentes da pesquisa fizeram uso de containers em suas aplicações, enquanto 76% estavam ainda avaliando a tecnologia. Este ano, 45% dos entrevistados confirmaram que já usam containers em suas aplicações. Entre os que ainda não implementaram, mas planejam, 45% esperam fazê-lo no próximo ano, 10% nos próximos 3-6 meses e 35% nos próximos 6-12 meses. Em um estudo semelhante da Forrester Research, 31% das empresas de TI pesquisadas implementaram containers, e o aumento na adoção nos últimos 5 meses deve-se principalmente à facilidade de se criar aplicações em nível legado para a nuvem quando os containers são usados.

A plataforma de orquestração mais popular é o Kubernetes, com 64%, seguida pelo Docker Swarm com 36% e a Apache Mesos/Mesosphere com 18%. O Kubernetes, originalmente desenvolvido no Google, possui um bom suporte à indústria e faz parte dos projetos da Cloud Native Computing Foundation (CNCF). O Docker Swarm, desenvolvido pela Docker Inc., está otimizado para o Docker Engine, e a empresa construiu uma pilha de gerenciamento em cima do Docker Swarm. O Docker também é aliado da Microsoft, que por sua vez possui suporte Docker incorporado no Windows Server 2016 e no Microsoft Azure. O Apache Mesos é um projeto da Apache Foundation, com uma versão comercial fornecida pela Mesosphere. Além disso, existem também plataformas proprietárias em uso.

De acordo com o relatório, os principais receios na adoção da tecnologia baseada em containers continuam sendo a falta de maturidade (51%), a falta de gerenciamento e ferramentas de implementação (27%) e a falta de conhecimento adequado sobre como escalar os containers (21%). A falta de maturidade pode ser interpretada em termos de empacotamento e ecossistema, quando em comparação com as VMs. Além disso, as ferramentas de gerenciamento tradicionais não podem manipular containers, por isso há instâncias de organizações que têm implementado containers em cima de máquinas virtuais, onde poderiam executar apenas em bare metal fazendo uso de uma ferramenta de orquestração. Outros motivos incluem potenciais vulnerabilidades de segurança, falta de armazenamento persistente e fracas opções de rede – embora esta última tenha melhorado gradualmente nos últimos tempos.

As plataformas maduras de orquestração são um importante motor para a adoção da tecnologia. Enquanto no próximo ano 73% dos respondentes esperam usar máquinas virtuais e 68% containers, a maioria (67%) também espera que seu fornecedor de orquestração/automação suporte todas as tecnologias selecionadas.

Fonte: InfoQ

21