5 dicas para praticar e fomentar a cultura DevOps em diversas frentes

Praticar o DevOps é automatizar e tornar os processos ágeis sob a premissa do lean thinking. Empresas bem sucedidas que abraçaram a metodologia DevOps, como Netflix, Amazon e Facebook, construíram suas plataformas de automação in-house ao longo de vários anos, com grandes equipes e milhões de dólares de investimento. A questão é: as pequenas organizações podem construir essa plataforma com investimentos pesados e contratar muitos especialistas DevOps?

Praticar o DevOps da forma correta começa com a descoberta de processos críticos que podem ser automatizados facilmente. Devemos nos concentrar no tempo de execução do trabalho, no status, na visibilidade e nas operações.

#1: Automação total e infraestrutura como código

A automação total é a chave para o sucesso do DevOps.

devops-map
Você precisa se certificar de que, se possível, seja possível automatizar tudo – mas isso não significa que precise fazer o deploy diretamente para a produção. No entanto, se quiser fazê-lo, deve ser capaz de fazê-lo. A infraestrutura como código sempre se concentra na automatização de importantes processos de TI, e é aqui que ferramentas como Ansible entram em cena.


Identifique as tarefas repetitivas em todo o processo de entrega do software e em cada ponto; certifique-se de que nada impeça os desenvolvedores de trabalhar e “comitar” códigos, concentrando-se no tempo de execução do trabalho, status, visibilidade e operações.

automation-workflow

#2 Adotar práticas CI/CD por completo


Certifique-se de praticar ciclos de lançamento frequentes e rápidos, começando com a integração contínua. Ciclos de implantação mais curtos ajudam a encontrar bugs facilmente e a corrigi-los conforme ocorrem. Você pode usar muitas ferramentas para fazer isso, listadas logo abaixo neste artigo.

#3: Estabelecer um fluxo DevOps com um treinamento adequado

O DevOps está se tornando mainstream e as organizações que praticam DevOps estão trabalhando para dimensioná-lo a novos patamares. É provável que as grandes organizações sejam complexas, com milhares de desenvolvedores trabalhando em diferentes locais geográficos; portanto, escalar o DevOps por completo é um desafio. E isso deve ser tratado primeiro pelos superiores hierárquicos na organização, formando equipes e diretrizes.

Treinar as equipes DevOps nos processos e ferramentas que devem ser usados em toda a organização é a chave. As equipes devem estar posicionadas em diferentes locais geográficos para treinar os desenvolvedores sobre ferramentas e processos a seguir. Mas vale lembrar que esse processo leva tempo, mas a paciência (assim como a persistência) também é a chave do sucesso de qualquer iniciativa.

#4: Incentivar o feedback contínuo entre as equipes Dev e Ops

Enquanto a maioria das organizações ignora o valor do feedback contínuo, você deve aproveitá-lo para usá-lo como um loop de comunicação constante para desafogar gargalos e melhorar a eficiência. A colaboração é um aspecto importante que ajuda as equipes a estar na mesma linha e a pensar da mesma forma. Usar ferramentas como Slack pode ajudar as equipes a facilmente notificar tudo o que acontece no grupo de trabalho.

 

#5: Usar poderosas ferramentas DevOps

Escolher as melhores ferramentas DevOps não é tarefa fácil, especialmente porque há muitas novas ferramentas surgindo todos os dias. É necessário avaliar as ferramentas e analisar como uma determinada ferramenta pode ajudar a operar o DevOps em cada fase. Vamos mencionar algumas ferramentas que estão fazendo barulho na indústria e ajudando a pavimentar as iniciativas DevOps pelo mundo:


AWS (Amazon Web Services)

AWS

A AWS ajuda as empresas de software a entregar seus produtos mais rapidamente ao mercado, com base em uma metodologia “lean thinking”. 

Git (Github)

github image

O Git é um sistema de controle de versão distribuído gratuito e de código aberto com capacidade para lidar com pequenos e grandes aplicativos.


Docker

docker

O Docker facilita o gerenciamento de configuração, controle de problemas e dimensionamento, e permite que os containers sejam movidos livremente de um lugar para outro, ajudando o usuário a concluir mais tarefas com muito menos esforço.

Ansible

Ansible logo

O Ansible é uma ferramenta DevOps perfeita, capaz de manter design e arquitetura de servidor totalmente imutáveis.

Splunk

splunk

A plataforma Splunk fornece insights em tempo real em todos os estágios do ciclo de vida de entrega – desde o desenvolvimento de aplicativos até o monitoramento da produção.

Monit

monit
O Monit é uma ferramenta simples para monitorar processos. No caso de algo dar errado, o Monit reinicia automaticamente os processos, eliminando o tempo de inatividade.


PagerDuty

pager duty

Como um centro de comando de incidentes para engenheiros DevOps, o PagerDuty permite adicionar alertas efetivos e agendamentos preditivos a sistemas de monitoramento.

Chef

chef

O Chef é uma ferramenta DevOps que fornece um framework para automatizar e gerenciar a infraestrutura do usuário. Seu ativo real é o código, que coloca em funcionamento servidores e os serviços providos por eles.

Shippable

shippable
O Shippable oferece uma verdadeira plataforma de automação DevOps que inclui CI, gerenciamento de versão, pipelines de entrega contínua, provisionamento de infraestrutura etc.


Slack

slack
O Slack facilita o monitoramento e a colaboração, e as notificações tornam a ferramenta simples e poderosa. O Slack impulsiona a automação e a colaboração ao criar um novo canal de comunicação que automatiza tarefas comuns e facilita a distribuição de informações em tempo real.

Fonte: DZone.com

21