O dilema do home-office

dilbert_10022013_home_office

Um dos dilemas mais complicados da vida moderna em TI é o home-office. Quantas discussões você já ouviu a este respeito na sua empresa? Quantas vezes você viu alguém perguntar se “pode ser remoto?” em algum anúncio de vaga. Há muitas nuances importantes e coisas a se considerar. O que não dá é pra fingir que ele não existe e se recusar a discutir.

Versão curta da minha opinião: acho que precisamos ser inteligentes e usar o home-office de forma saudável para que a qualidade de vida das pessoas não seja um inferno. Precisamos ter relações de confiança e profissionais maduros, tendo home-office parcial para manter o benefício do convívio e interações frequentes, mas não forçar as pessoas a perderem até 4 horas dos seus dias de forma improdutiva se deslocando. Recomendo você continuar e ler a versão completa da minha opinião. Pode deixar pra ler quando estiver esperando alguma coisa, vai valer a pena 🙂

Começarei com uma estatística simples. Olha aqui como subiu o custo dos imóveis para compra em SP em 5 anos, e compara com o índice que teoricamente “calibra” a valorização imobiliária (e reajusta os aluguéis).

indice_crescimento_venda_5_anos_SP
São Paulo: 161,4% em 5 anos, sendo 182,8% para 1 dormitório e 172,4% para 2 dormitórios. Aluguel: 83,5%. Enquanto isso o indicador oficial (IGP-M) ficou só em 35,1% em 5 anos. O custo de moradia subiu algumas vezes mais do que a renda das pessoas, que costuma acompanhar indicadores de inflação.

Dá uma olhadinha agora na situação do Rio.

indice_crescimento_venda_5_anos_RJ
Rio de Janeiro: 196,7% em 5 anos, sendo 216% para 1 dormitório e 191% para 2 dormitórios. Aluguel: 118%. Comparamos agora com o Ibovespa nesse período, que não deixa de ser um termômetro importante da nossa economia: 0,5%!! É isso mesmo, a economia está a passos de tartaruga, mas coitado de você que ainda não tinha seu apartamento em 2008 e está sofrendo diariamente com os custos decolando!!
Referências:

O que tem uma coisa a ver com a outra? O fato de ser cada vez mais caro e difícil morar perto do trabalho. Não vou trazer estatísticas sobre o aumento do trânsito nem do aumento da gasolina, todos já sabem que ir e vir do trabalho todo dia no horário do rush e do jeito “Caxias” é cansativo e pode acabar com a qualidade de vida das pessoas.

É importante então flexibilizar, pois queremos que as pessoas trabalhem felizes e motivadas. Horário e local de trabalho mais flexíveis facilitam que as pessoas consigam lidar melhor com a opressão dos custos e do caos urbano. Porém, fazer isto funcionar bem tem seus desafios.

Coisas positivas do home-office/trabalho remoto:

  • Você consegue contratar pessoas que moram longe, que não tem condições de morar em São Paulo/Rio ou morar perto do trabalho
  • Você permite que as pessoas não passem pelo mesmo problema do Marcelo Negrão e trabalhem de forma tranquila em casa, nos dias que a cidade fica ainda mais caótica
  • Sempre há dias nos quais a pessoa está trabalhando em tarefas que requerem maior concentração e períodos longos de raciocínio, e o fato de não ter interrupções em um escritório cheio pode ajudar muito
  • As pessoas terão mais tempo de vez em quando para cuidar de sua saúde. Ou para ficar mais tempo com os filhos. Ou para receber aquela entrega que só pode ser em horário comercial. Ou pra conseguir resolver qualquer problema pessoal durante o dia. Afinal, todo mundo tem problema o tempo todo, não é?

Coisas negativas do home-office/trabalho remoto:

  • Sempre tem gente que vai tomar todas na véspera e pedir pra fazer home-office pra ficar quase o dia todo deitado de ressaca
  • Pior ainda: vai ter gente querendo ficar em casa pra dar aquela adiantada no freela que ficou atrasado
  • Independente de qualquer coisa, é muito importante interagir e ter contato próximo com seus colegas e com o cliente, pois comunicação pessoal faz muita diferença em todos os projetos e todos se entendem melhor pessoalmente. Pelo menos parte do tempo tem que ser presencial

Ficou claro pelos principais pontos que a questão principal é Confiança. Se você confiar que a pessoa estará trabalhando concentrada e dedicada ao que é importante, qualquer flexibilização é fácil, e as ferramentas de comunicação remota dão conta sem problemas. Porém, todos sabem da escassez enorme de profissionais qualificados e sérios na nossa área. Para conseguir equilibrar isso tudo e ter bons profissionais nos quais você confiará e ter um ambiente saudável, acredito em algumas coisas:

  • Construir uma cultura de excelência, na qual as pessoas se inspirem e busquem resultados excelentes sempre
  • Cultivar um ambiente leve e agradável, no qual as pessoas terão prazer de trabalhar na empresa, de vir para o escritório ver seus colegas, no qual elas sentirão que estão progredindo por fazer parte daquele grupo
  • Mostrar que você se importa. Se você pedir para as pessoas trabalharem em condições que você não gostaria, fique próximo delas e tente ajudá-las a passar por isso. As atitudes valem muito mais que o discurso, não se esqueça. Não deixar também de conversar e conhecer as pessoas. Se você tiver sensibilidade e conseguir apoiar qualquer pessoa a passar por uma fase difícil, ela terá certamente mais vontade de te ajudar.
  • Construir um ambiente meritocrático. Um trabalho excepcional tem que ser valorizado e ter resultados bem diferentes de um trabalho mediano. Quem estiver destoando se sentirá mal e mudará de postura, ou simplesmente sairá.

Conseguir tudo isso dá muito trabalho, com certeza. Porém todos nós preferimos estar num grupo do qual sentimos orgulho, e isso tem que ser uma busca incentivada diariamente. Se você não se importa, acabou de descobrir a via expressa para a mediocridade.

  • Rafael Sales

    Um outro tópico que considero importante a ser discutido é como construir um ambiente meritocrático saudável. Já trabalhei em ambiente em que algumas pessoas competiam e fofocavam sobre quem era melhor e merecia mais.

    • blpsilva

      Oi Rafael, concordo, é muito importante mesmo. Acho que cultivar um ambiente de colaboração e troca de conhecimento acaba levando a resultados bons para todos. E é muito melhor e mais fácil dividir sucessos e fartura do que brigar entre si por migalhas.

      O orgulho e o egoísmo devem ser desestimulados sempre pro bem de todos 🙂

  • Pingback: Devinsampa 2013 | Blog Rivendel()

  • Eu trabalho em casa e produzo até que relativamente bem, mas o contato pessoal com os clientes é fundamental. Já perdi clientes por estar muito afastado deles. A visita é fundamental na relação prestador de serviços x cliente.

21